Você está navegando por: Notícias Piauí
Assine o nosso Feed de Piauí

Com greve do INSS, mais de 10 mil deixam de ser atendidos por dia.

Publicada em 05 de Agosto de 2015 às 08h46 Versão para impressão

 A greve dos servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que já dura mais de três semanas, deixa pelo menos 10 mil pessoas sem atendimento por dia em todo o Piauí, de acordo com o sindicato da categoria. Das 32 agências do estado, apenas quatro estão funcionando. O sindicato informou que não tem previsão ainda para o fim da greve.

» Siga-nos no Twitter

De acordo com o INSS, apenas 3.300 pessoas estão deixando de ser atendidas, um número bem menor que o informado pela entidade sindical.



A categoria reivindica um reajuste de 27,30%, mas o governo só ofereceu 21%, estes parcelados em quatro anos, a partir de 2016. No Piauí, o presidente do Sindicato dos Servidores da Previdência (Sintsprev), Antônio Machado, disse esperar que o governo atenda ao pedido de reajuste apresentado pela classe.

Ele contou ainda que se os 21% forem aceitos, que ele seja parcelado em dois anos com o acréscimo de outros benefícios como a incorporação de gratificações e plano de carreiras.

"A greve continua muito forte e se fortalece a cada dia que se passa. Já realizamos uma visita em todas as agências do INSS na capital e entramos em contato com outras no interior e a maioria está de acordo com o que o sindicato reivindica. Cerca de 80% das agências estão fechadas e sem funcionar. Agora, a categoria espera o início das negociações junto a bancada ministerial para então definir o fim ou não da greve", disse.

Ainda de acordo com ele, nesta quarta-feira (5) a categoria realizará um ato em frente à Gerência Executiva do INSS no Piauí, que fica na Praça Rio Branco, Centro de Teresina em virtude da greve.

O sindicato informou ainda que apenas os atendimentos como perícias iniciais e entrega de documentos comprovatórios para trabalhadores, além dos pagamentos, estão sendo feitos.

Segundo o gerente executivo do INSS, Carlos Augusto Viana, algumas agências continuam a funcionar internamente, mas "de forma precária". Ele conta ainda que serviços mais urgentes e especiais estão sendo feitos. O gestor orienta que os beneficiários que se sentirem lesados ou que precisarem fazer a remarcação de atendimentos, que o façam através da Central de atendimento do INSS, pelo 135.
Fonte: globo  |  Edição: Da Redação

Veja também

Comentários (0)

  • Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro.

Comentário

Comente

adsense
Publicidade FSA
Publicidade Assembléia Legislativa (ALEPI)
Publicidade FIEPI
Publicidade OZONTEC
Publicidade PUBLICIDADE