Você está navegando por: Notícias Piauí
Assine o nosso Feed de Piauí

FIEPI realiza Desvendar 4.0 - Entendendo a Indústria 4.0

Publicada em 14 de Setembro de 2018 às 11h35 Versão para impressão

A Federação das Indústrias do Estado do Piauí através do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – Departamento Regional do Piauí, realizou nesta quarta-feira (12), o evento Desvendar 4.0 - Entendendo a Indústria 4.0.

» Siga-nos no Twitter

O SENAI entende que a chamada indu?stria 4.0 e? a grande oportunidade para a indu?stria brasileira ser mais produtivaFIEPI realiza Desvendar 4.0 - Entendendo a Indústria 4.0

O evento foi realizado nas unidades do SENAI, em todo o Brasil de forma simultânea, onde foram apresentadas palestras de especialistas em indústria 4.0, workshops e mesas redondas para discutir o tema.

Segundo o diretor de Inovação e Tecnologia do SENAI que coordena o projeto, Felix Filho, o objetivo do evento é mostrar que as tecnologias digitais são acessíveis a empresas de todos os portes, com baixo investimento e podem trazer ganhos relevantes. “É necessa?rio ver este momento na?o como ameac?a, mas como uma grande oportunidade de tornar o setor industrial mais produtivo e inovador, com efeitos positivos para o desenvolvimento econo?mico e social do pai?s”, afirmou.

O diretor Regional do SENAI, Mardônio Neiva falou que a indu?stria precisa ser a protagonista desse processo no Brasil, e o SENAI esta? pronto para ser seu principal parceiro nessa trajeto?ria.

O evento foi unificado nacional através da palestra de Silvio Meira, pesquisador do Instituto SENAI de Inovação em Tecnologias da Informação e Comunicação e professor emérito de Engenharia de Software do Centro de Informática da UFPE.

Na oportunidade Silvio abordou que o número de conexões aumenta a cada segundo e nesse contexto é necessário a manipulação da informação seja feita na plataforma digital, falou que o mundo estará totalmente digitalizado em cinco anos, exemplificou que em 1881 chegou a Kodak que deixou de operar em 2014.

Para Danilo Camuri que proferiu a palestra Entendendo a Indústria 4.0, a inteligência artificial atua na confluência tecnológica usada para conhecer o comportamento do consumidor; ele mostrou a robótica com inteligência artificial, afirmando que a Tecnologia começa cara e depois fica bem acessível e que as 96 milhões de buscas diárias no Google e milhões de mensagens no whats up provam que os dados coletados pelas postagens sobre pessoas auxiliam na previsão do comportamento do consumidor a definir estratégias de negócios e o futuro da produção que traz o desafio da produtividade brasileira que perde em 75% para a americana. Na pecuária, Danilo citou que o monitoramento digital animal propicia a assistência e controle de produtividade do rebanho. Danilo concluiu a palestra dizendo que indústrias aprendem e se tornam ágeis e que a industria 4.0 é rápida e exige respostas imediatas.

Durante o Desvendar 4.0, representantes das empresas e entidades participaram de mesa redonda. Os participantes da mesa redonda do SENAI, consultor Paulo Pires; do IFPI, Thiago Soares; do Sebrae, Mirna Vaz e das empresas Moreth, Leonardo Mesquita; da Longá; Merval dos Santos se posicionaram sobre a indústria mais produtiva mostrando um case na linha de produção de temperos líquidos; da importância da participação dos empresários nesse momento de qualificação da industria; da presença do IFPI, preparando jovens para indústrias de engenharias e tecnologias com apresentação do braço robótico e o software 3D de arquitetura que dispensa a produção de maquete e irrigação motorizada e monitorada por celular; da importância da produtividade eficaz na linha de montagem para economia da indústria e da eficácia de investimentos na busca de novas tecnologias para otimizar o tempo de produção na industria do vestuário, citando a consultoria como investimento.

Na seqüência da mesa redonda, os empresários presentes fizeram questionamentos abordando a necessidades de reduzir gargalos e o atraso do Brasil na imersão das industrias na inovação tecnológica, o que tem dificultado a inserção dos produtos manufaturados no Brasil no mercado internacional, o mesmo acontecendo com o Piauí que exporta somente matéria prima, deixando de gerar empregos no Estado.
Fonte: globo  |  Edição: Da Redação

Veja também

Comentários (0)

  • Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro.

Comentário

Comente

adsense
Publicidade Assembléia Legislativa (ALEPI)
Publicidade OZONTEC
Publicidade FSA
Publicidade PUBLICIDADE
Publicidade FIEPI