Você está navegando por: Notícias Piauí
Assine o nosso Feed de Piauí

Maternidade Evangelina Rosa realiza momentos de humanização para mães internadas.

Publicada em 13 de Maio de 2019 às 07h28 Versão para impressão

Mesmo em processo de reestruturação, ampliações e reformas, a rotina da Maternidade Dona Evangelina Rosa (MDER) prossegue normalmente e oferece, além dos serviços usuais, outras ações que promovem o bem-estar de mães e bebês. Este trabalho faz com que a unidade, que é a maior do estado e a segunda da região Nordeste em atendimento exclusivamente pelo sistema Único de Saúde (SUS), seja reconhecida pela a excelência no atendimento e humanização dos pacientes. Um exemplo disto foi uma série de atividades realizada em comemoração ao Dia das Mães, celebrado neste domingo (12).

» Siga-nos no Twitter

As ações começaram na manhã da sexta-feira (10), em todos os setores da MDER, incluindo o Instituto de Perinatologia Social (IPS) e alas. Foram atividades emocionantes, tanto para gestantes, mães com bebês intenados e profissionais.

Na Unidade de Cuidados Intermediários Canguru (Ala D), que abriga bebês prematuros no Projeto Canguru, a manhã foi dedicada às mães. O evento teve a animação dos palhaços do Grupo Vagão, entrega de lanches e kits de higiene e beleza. No turno da tarde, as mães receberam limpeza de pele, spa de mãos e maquiagem.

Um dos momentos mais emocionantes aconteceu na Ala E, espaço que abriga o Centro de Parto Normal (CPN), com a apresentação do grupo Clowns in Emergency, organização sem fins lucrativos que tem como objetivo contribuir com a humanização do ambiente hospitalar e melhorar a interação entre futuros profissionais da saúde e pacientes.

Segundo a psicóloca da maternidade, Adna Alves, eventos como esses tocam o coração e provocam emoções que, com certeza, beneficiam mães, tanto gestantes internadas, como as que estão com os filhos, sobretudo prematuros. “Estamos trabalhando, além do lado técnico, a humanização. À medida que a gente faz atividades como essas que beneficiam pessoas, nós também, enquanto profissionais, somos beneficiadas. Não são aspectos apenas da nossa responsabilidade, mas também do nosso coração”, declarou.

Alves acrescentou que é gratificante contribuir para alegria de outras pessoas. “É um ganho profissional fundamental e para pacientes é muito importante. Ao se estar em um ambiente humanizado, trabalha-se também com a parte afetiva-emocional e psicológica que, com certeza, vão impactar em benefícios fisiológicos. Tudo passa pela nossa cabeça pelo nosso coração. Então, depois de um evento desses, a gente vê uma melhora significativa na qualidade do ambiente e na vida das pacientes”, disse.

“Muitas dessas mulheres internadas na Evangelina Rosa estão no momento no qual, culturalmente, deveriam estar com familiares, ou outros filhos, com suas mães e não estão. Se não fosse um evento como esse, certamente elas estariam com pensamentos entristecidos ou em situações de mal-estar. Momentos como esse trazem certo alívio que é significativamente melhor para todos como, por exemplo, na amamentação, no caso das mães de prematuros e nas gestantes onde há o impacto no desenvolvimento do bebê. São vários fatores positivos que favorecem a saúde integral da mulher”, finalizou a psicóloga Adna Alves.

Alegria
À frente do projeto social Clown In Emergency, o estudante de Artes Cênicas, Maicon Josan, afirma que o objetivo do grupo é levar amor e carinho ao próximo e proporcionar aos pacientes um momento de felicidade. “Este momento é de grande importância para as gestantes e mães que estão com os filhos na maternidade. Pela realidade que acontece em nosso país em relação ao acolhimento, a gente observa que, através desses projetos sociais, conseguimos trazer mais esperança e conforto”, explicou o jovem.

Josan acrescenta que o trabalho proporciona também uma vivência com pacientes antes dos estudantes da área de saúde. “O bom disso é que o estudante se torna mais humanizado e esse contato aqui na maternidade vai fazer o maior diferencial na vida deles quando se tornarem profissionais”, explica.

A equipe do Serviço Social da MDER também realizou momento especial para mães. Os profissionais se mostraram engajados e comprometidos com o acolhimento e assistência às pacientes.

Avanços e superação
Para o diretor geral da Maternidade Dona Evangelina Rosa, Francisco Macêdo, o grande diferencial da MDER é o de conseguir se sobrepor aos problemas e sempre se superar sem prejuízo ao atendimento, seu maior patrimônio.

O médico frisa que a maternidade está cumprindo seu plano de melhorias estruturais. “Com o apoio decisivo do Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), estamos conseguindo avançar e chegaremos a um equilíbrio necessário para manter a excelência dessa Casa que tanto nos orgulha pela sua trajetória”, declarou.

Macêdo lembra que a MDER, hoje, não passa mais por problemas de falta de insumos e medicamentos. Além disso, nos últimos seis meses foram investidos cerca de R$ 6 milhões em reformas, reparos e ampliações, como a recuperação da sala raio X, dotada com equipamentos de ponta; a nova admissão com sala de estabilização, com equipamentos para monitoramento para pacientes, recuperação das enfermarias e a construção da Central de materiais e esterilização. “Ainda há reformas que estão em andamento e a iniciar, como é o caso da Ala Canguru, que será transferida para Ala C, que irá abrigar a Canguru enquanto é feita a reforma”, esclarece.

Autoria: Astrid Lages
Fonte: globo  |  Edição: Da Redação

Veja também

Comentários (0)

  • Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro.

Comentário

Comente

adsense
Publicidade FIEPI
Publicidade FSA
Publicidade OZONTEC
Publicidade Assembléia Legislativa (ALEPI)
Publicidade TERNO E CIA