Obras da nova maternidade de Teresina ganham novo ritmo com o fim das chuvas.

Publicada em 21 de Maio de 2019 às 11h57 Versão para impressão

O governador Wellington Dias visitou o canteiro de obras da Unidade de Referência em Alta Complexidade Materno-Infantil de Teresina, a nova maternidade, nesta segunda-feira (20), acompanhado do secretário de Estado da Saúde Florentino Neto. Orçadas em R$ 84 milhões, as obras estão em andamento e dentro do prazo. Os recursos investidos são provenientes de emenda parlamentar dos deputados federais Assis Carvalho e Iracema Portella, e ainda do Tesouro Estadual.

» Siga-nos no Twitter

"Nós estamos nesse momento com 8% das obras em andamento, cumprindo o prazo contratual. A obra é fiscalizada pelos núcleos de Infraestrutura da Saúde, Caixa Econômica Federal e pela Controladoria-Geral do Estado (CGE) para que possamos cumprir a determinação do governador que é concluir dentro do prazo previsto", disse o secretário da Saúde.

Segundo o engenheiro responsável pela obra, Augusto Daher, na primeira etapa da obra serão investidos R$ 64 milhões e na segunda totalizarão os R$ 84 milhões. "Estamos dentro do nosso cronograma cumprindo um avanço razoável executando a lage e a torre principal. Tivemos um inverno rigoroso onde o índice de chuva foi acima do esperado, mas mesmo assim conseguimos avançar o trabalho. Os próximos passos serão os anexos da obra”, garantiu o engenheiro.

"É uma alegria ver o andamento das obras e a tendência é alcançar celeridade com o fim das chuvas. Uma obra que rendeu mais de 500 empregos diretos e indiretos o que é muito importante para um equipamento que será fundamental para a saúde. Tivemos o apoio da nossa bancada com emendas parlamentares e estamos dialogando com a bancada federal para que possamos ter a segunda etapa para chegarmos aos R$ 84 milhões, o projeto deve ser atualizado pelo secretário Florentino Neto", disse o governador.

Estrutura

A Unidade de Referência em Alta Complexidade Materno-Infantil de Teresina fica localizada na Avenida Presidente Kennedy, local onde funcionou o antigo Clube Tigrão. Ela irá atender em uma estrutura hospitalar mais moderna, com o dobro da capacidade na assistência intensiva.

Somente em UTI adulta serão 20 unidades, assim como 30 leitos de UTI neonatal. Além desses, 45 leitos de Cuidados Intermediários e 20 de leitos Intermediários Canguru, que é um espaço para acolhimento de mãe e bebê. Portanto, serão 115 leitos para tratamento intensivo.

Autoria: Aline Medeiros e Lorenna Costa
Fonte: Governo do Estado do Piauí  |  Edição: Da Redação

Veja também

Comentários (0)

  • Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro.

Comentário

Comente

adsense
Publicidade Assembléia Legislativa (ALEPI)
Publicidade FSA
Publicidade FIEPI
Publicidade TERNO E CIA
Publicidade OZONTEC