Robert Rios fala sobre a saída do PDT e filiação ao DEM.

Publicada em 27 de Março de 2018 às 07h38 Versão para impressão

O deputado Robert Rios (DEM) comunicou, na tribuna da Alepi, nesta manhã de segunda-feira (26), sua desfiliação do PDT e ingresso no DEM. O parlamentar falou sobre a solenidade de filiação, em Brasília, na semana passada, com as presenças do presidente da Câmara Federal, o prefeito de Salvador e de vários senadores e deputado do seu atual partido. “Eu queria, nesses dois minutos, agradecer ao PDT, ao ex- deputado e líder – presidente do partido, deputado Flávio Nogueira, pela acolhida que me foi dado, durante o tempo em que estive no partido. É um partido magnífico, extraordinário. Tenho o maior respeito por esse partido. Quero agradecer ao doutor Flávio, Flavio Júnior, ao deputado Ziza e a todos os militantes do partido”, ressaltou.

» Siga-nos no Twitter



O parlamentar disse ainda que o doutro Flávio Nogueira tinha toda razão em está na base do governo, e que não existe no Brasil, um partido mais ligado ao PT do que o PDT. Segundo ele, o PDT, em nenhum instante, se afastou do PT nacional. Ele finalizou, desejando boa sorte a todos os amigo que compõem o PDT e do quel ele tem muito respeito.



Após pedir aos seus colegas de oposição que não se inscrevessem para falar na sessão seguinte, para que os suplentes da Casa possam se despedir, o deputado Robert Rios (DEM) explicou as razões que o levaram a deixar o PDT para ingressar no Democratas. Ele disse que sua condição de líder da oposição tornou-se incompatível com a sigla, que atualmente apoia o governo, mas fez questão de elogiar os dirigentes do partido, que sempre lhe prestigiaram. Robert Rios afirmou que seu primeiro partido foi o PSDB, do qual se afastou quando o mesmo passou a apoiar Hugo Napoleão. Foi então para o PC do B, do qual se afastou também, depois que o mesmo passou a apoiar Elmano Ferrer. Foi aí que resolveu apoiar Firmino Filho. No Democratas, Robert disse ter recebido a garantia de poder disputar o Senado, apoiando a candidatura de Luciano Nunes para o governo.



Em aparte, o deputado Dr. Pessoa (Solidariedade) explicou sua saída do PSD, também por força de suas posições contrárias aos interesses do partido, embora tenha muito apreço pelos seus dirigentes. Ele aproveitou para agradecer o tratamento cordial que sempre teve do deputado federal Júlio César e do seu filho Georgiano Neto, deputado

estadual.





Raimundo Cazé - Lindalva Miranda - Edição: Caio Bruno
Fonte: ALEPI  |  Edição: Claudete Miranda

Veja também

Comentários (0)

  • Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro.

Comentário

Comente

adsense
Publicidade PUBLICIDADE
Publicidade FIEPI
Publicidade FSA
Publicidade OZONTEC
Publicidade Assembléia Legislativa (ALEPI)