Você está navegando por: Notícias Esporte
Assine o nosso Feed de Esporte

Ainda no mercado, Nobre pede calma para a torcida e diz: 2015 será verde.

Publicada em 14 de Janeiro de 2015 às 08h38 Versão para impressão

 De quase rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro a principal candidato a sensação da temporada. O caminho parece ser muito árduo e longo, mas ele foi percorrido pelo Palmeiras em pouco mais de um mês. Do empate em 1 a 1 com o Atlético-PR, no dia 7 de dezembro de 2014, para a tarde desta terça-feira, 13 de janeiro, muita coisa mudou no Verdão. Dentro e fora de campo.
Além da chegada de uma nova diretoria de futebol, de uma nova comissão técnica e de, até o momento da publicação desta reportagem, 14 jogadores contratados para 2015, o clube alviverde começa sua pré-temporada com um importante reforço: a empolgação de seu torcedor.
Em entrevista ao Globo Esporte, o presidente Paulo Nobre comemorou esse novo momento do clube e falou sobre os desafios que terá pela frente neste seu segundo mandato.
– Palmeirense, o que eu posso dizer para você é calma, tranquilidade. Estamos trabalhando muito para ter o time que não só vocês, como torcedores, e nós, como torcedores e dirigentes, queremos. 2015 será verde – afirmou o dirigente.
Paulo Nobre elogiou o trabalho de Alexandre Mattos.
– É fera, senão o Cruzeiro não tinha sido bicampeão brasileiro, vindo praticamente de um quase rebaixamento em 2011. O Alexandre é um ótimo profissional, tenho certeza que ele pode ter no Palmeiras o mesmo sucesso que ele teve no Cruzeiro – disse o presidente.

» Siga-nos no Twitter

Além de Dudu e outros 13 jogadores, o Palmeiras continua no mercado e não esconde o seu desejo de contar com o volante Arouca, que está de saída do Santos. Após conversa com o presidente Modesto Roma Júnior, na última sexta-feira, Nobre afirmou que não irá negociar com o atleta enquanto ele tiver contrato válido com o Peixe. Questionado sobre um possível interesse em Guerrero, do Corinthians, o palmeirense despistou.
– Todo mundo está falando de Arouca hoje, agora falam de Guerrero por ele não ter renovado com o Corinthians ainda. Eu vou dizer o seguinte. Em tese, todo bom jogador interessa ao Palmeiras. Agora, para ter esse jogador, o clube vai respeitar o futebol como funciona. Se o jogador estiver livre é uma coisa, se estiver com contrato é outra. Mas todo bom jogador, não só no Palmeiras como no mundo, interessa ao Palmeiras, desde que o clube tenha condições de poder efetuar a contratação – afirmou.
Confira a entrevista do presidente Paulo Nobre:
Dudu Palmeiras (Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)
Sobre Dudu, Paulo Nobre disse: "O torcedor não estava acostumado a ver o Palmeiras participando desse tipo de contratação"
(Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)
Contratação do Dudu
O conceito "levar chapéu" ou não é de torcedor, faz parte da brincadeira. Diretoria tem de pensar em reforçar seu elenco e ter reforço, e tem reforço que é esportivo e até dá retorno financeiro, que é o caso do Dudu. É um jogador que estava emprestado ao Grêmio, que não exerceu a preferência. Ele ficou no mercado, alguns clubes entraram na disputa e o Palmeiras levou essa, assim como vai entrar em outras disputas e vai perder. É natural. O que o torcedor não estava acostumando é ver Palmeiras participando desse tipo de contratação. O Palmeiras estava completamente arrebentado financeiramente. Era impossível, e até uma irresponsabilidade, você, quando não tem dinheiro nem para pagar os salários dos jogadores, ficar imaginando fazer esse tipo de contratação.
Dias melhores
O horizonte hoje é diferente. Todo o sacrifício que passamos em 2013 e 2014 nos possibilita hoje ter um horizonte diferente. O Palmeiras está no mercado. Acontecerão disputas por outros jogadores e temos de encarar de uma maneira natural. O biênio 2013/2014 foi muito complicado porque a receita já havia sido adiantada e gasta por gestões anteriores. Eu só tive 25% da receita em 2013 e só 70% da receita em 2014. Todo dinheiro aportado no clube foi para que a roda não parasse de rodar, para que as despesas ordinárias do clube fossem pagas no dia a dia, e o clube continuasse rodando. O cenário para 2015/2016, como não adiantamos nem um real de gestões futuras, é completamente outro porque o Palmeiras consegue se autossustentar pelo fato de poder contar quase que com a totalidade de suas receitas.
É bom o torcedor entender que, quanto mais crescer o sócio-torcedor, mais poder de fogo o Palmeiras vai ter para montar um time para disputar títulos, que é o que todo mundo quer
Paulo Nobre, presidente do Palmeiras
Investimento pessoal
Dirigente colocar dinheiro em clube é uma coisa contrária ao conceito que nós temos de administração de futebol. Porém, num caso de necessidade, eu garanto que o Palmeiras não vai parar.
Colocaria mais dinheiro?
Não há necessidade. O clube consegue fazer os investimentos que está fazendo hoje principalmente pelo que aconteceu com o nosso sócio-torcedor. Não existe mágica no futebol. O combustível do futebol é o dinheiro. E você precisa ter fontes alternativas de receita para conseguir sobreviver hoje em dia. Não adianta ir somente nas fontes de receitas ordinárias que nós temos há muitos anos, como patrocínio, que vamos conseguir fechar nas próximas semanas. Mas a fonte de receita provinda do sócio-torcedor foi fundamental pelo o que aconteceu no fim do ano passado, quando pulou para 65 mil sócios. Isso foi fundamental para conseguir fazer esses investimentos que estamos fazendo no começo do ano. É bom o torcedor entender que, quanto mais crescer o sócio-torcedor, mais poder de fogo o Palmeiras vai ter para montar um time para disputar títulos, que é o que todo mundo quer.

Relacionamento com os rivais
A regra é você poder ter bons relacionamentos com clubes rivais. Adversário não é inimigo. Quando trabalha com ética você fortalece a relação entre os clubes. Mas infelizmente existem exceções a essas regras, tem pessoas que não se comportam dessa maneira. Não estou aqui para julgar. Eu tento fazer o melhor possível pelo clube, sem atropelar ou passar por cima do adversário. Uma coisa é quando o atleta está no mercado, outra coisa é quando o jogador está no seu clube, sob contrato, titular e jogando. Mas são águas passadas, não olho para trás, não ando para o lado, olho para frente. Tem de saber dividir a instituição São Paulo Futebol Clube, a instituição Sociedade Esportiva Palmeiras e seus dirigentes. Elas são muito maiores do que seus respectivo dirigentes. São Paulo e Palmeiras se equivalem, dirigentes são coadjuvantes. Não podemos sacrificar nem culpar uma instituição pelo fato de um dirigente ou outro ter uma atitude que não concordemos.
Vai liberar o Wesley?
Isso é business. Se ele ou alguma agremiação, seja qual for, tenha interesse na liberação antecipada, que venha conversar com o Palmeiras. Dependendo da contrapartida pode ser interessante.

Interesse em Arouca e Aranha
Vou falar de uma maneira genérica sobre esse tema até porque o presidente do Santos me ligou na sexta-feira perguntando se o Palmeiras estava contratando o Arouca sob liminar. Vou dizer o que eu falei ao presidente. Quando o Alexandre veio para o Palmeiras, eu falei: "Jogadores sob contrato é para conversar com o clube, jogadores que estão livres estão no mercado". Aí todo mundo vai em cima do jogador. Aqui ninguém é bobinho e vai também. O Arouca está sob contrato com o Santos, e, enquanto estiver sob contrato, como outros jogadores que possam interessar, temos de respeitar. Eventualmente, se o jogador tiver algum problema, seja ele qual for o jogador, e for liberado, aí está no mercado e todos os clubes vão para cima. E com o Palmeiras não será diferente.
O Arouca está sob contrato com o Santos, e enquanto estiver sob contrato, como outros jogadores que possam interessar, temos de respeitar"
Paulo Nobre, sobre Arouca
Interesse em Guerrero
Todo mundo está falando de Arouca hoje, agora falam de Guerrero por ele não ter renovado com o Corinthians ainda. Eu vou dizer o seguinte. Em tese, todo bom jogador interessa ao Palmeiras, agora para ter esse jogador o clube vai respeitar o futebol como funciona. Se o jogador estiver livre é uma coisa, se estiver com contrato é outra. Mas todo bom jogador, não só no Palmeiras como no mundo, interessa ao Palmeiras, desde que o clube tenha condições de poder efetuar a contratação.
Contrataria alguém que hoje está livre para assinar pré-contrato?
Faz parte das regras do futebol, juridicamente falando é correto. Se isso é ético ou não, é outra pergunta.
Alexandre Mattos
É fera, senão o Cruzeiro não tinha sido bicampeão brasileiro, vindo praticamente de um quase rebaixamento em 2011. Em 2012 fez um campeonato em ordem e ganhou 2013 e 2014. Obviamente outras pessoas no Cruzeiro têm méritos também, o presidente Gilvan tem muito mérito em ter conduzido todo esse trabalho. O Alexandre é um ótimo profissional, tenho certeza que ele pode ter no Palmeiras o mesmo sucesso que ele teve no Cruzeiro.

Argentinos do elenco
O Gareca indicou vários jogadores, o Palmeiras analisou, e o Gareca foi muito firme quando ele falou que as contratações tinham de ser do Palmeiras. Ele disse que o contrato dele era de um ano, e o contrato dos atletas seria de quatro e cinco anos. Ele disse que o Palmeiras tinha de estar muito confortável com os atletas. Todos foram indicados por ele, analisados pelo clube e são jogadores da Sociedade Esportiva Palmeiras. Tenho certeza absoluta que os quatro vão fazer muito sucesso no clube.
Mensagem ao torcedor
Palmeirense, o que eu posso dizer para você é calma, tranquilidade. Estamos trabalhando muito para ter o time que não só vocês, como torcedores, e nós, como torcedores e dirigentes, queremos. 2015 será verde.


Fonte: globo  |  Edição: Da Redação

Veja também

Comentários (0)

  • Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro.

Comentário

Comente

adsense
Publicidade Assembléia Legislativa (ALEPI)
Publicidade PUBLICIDADE
Publicidade FIEPI
Publicidade FSA
Publicidade OZONTEC