Você está navegando por: Notícias Esporte
Assine o nosso Feed de Esporte

Garçom sem sequência: lesão e suspensão freiam progresso de Thiago Galhardo.

Publicada em 25 de Abril de 2018 às 09h54 Versão para impressão

Galhardo tem sido utilizado por Zé Ricardo prioritariamente como meia centralizado no 4-2-3-1 idealizado pelo treinador. Em algumas situações, também atua pelos lados. Num momento em que alguns nomes desfalcam o time por lesão, como Paulinho e Giovanni Augusto, ele volta a ser opção.

» Siga-nos no Twitter

- O que eu posso garantir é que vou dar o meu máximo para ajudar a equipe, não importa onde e como seja. É assim, me doando 100% em campo, que as coisas têm acontecido positivamente - completou o jogador.Galhardo tem sido utilizado por Zé Ricardo prioritariamente como meia centralizado no 4-2-3-1 idealizado pelo treinador. Em algumas situações, também atua pelos lados. Num momento em que alguns nomes desfalcam o time por lesão, como Paulinho e Giovanni Augusto, ele volta a ser opção.

- O que eu posso garantir é que vou dar o meu máximo para ajudar a equipe, não importa onde e como seja. É assim, me doando 100% em campo, que as coisas têm acontecido positivamente - completou o jogador.do Vasco, o time fez gol em apenas dois deles. E em ambos os casos depois de ter Thiago Galhardo em campo. Mas isso não significa que o meia tenha se firmado como titular absoluto do time. Pelo contrário: uma boa dose de azar tem atrapalhado a sequência do jogador no Cruz-Maltino.

Galhardo ainda não jogou na fase de grupos da Libertadores. Nos dois primeiros jogos, cumpriu suspensão por ter sido expulso contra o Jorge Wilstermann. Depois, um choque de cabeça no duelo com o Atlético-MG, pelo Campeonato Brasileiro, o tirou do confronto com o Racing.

- É uma sensação ruim. Me senti injustiçado pela expulsão. Depois, veio a cabeçada. São três jogos da Libertadores já fora. Fico triste por isso, porém estou feliz por estar ajudando meus companheiros. Sempre que precisa sou acionado, e independentemente da minutagem tenho me doado ao máximo - disse o meia.

Participação em gols

Os problemas frearam o progresso do meia - ainda assim, é o líder em assistências do Vasco no ano, ao lado de Paulinho, com cinco. Contra o Atlético-MG, ele foi um dos responsáveis pela virada, participando do gol de empate, feito por Wagner. Diante da Chapecoense, ele deu o passe para Andrés Rios marcar.


Fonte: globo  |  Edição: Claudete Miranda

Veja também

Comentários (0)

  • Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro.

Comentário

Comente

adsense
Publicidade FIEPI
Publicidade Assembléia Legislativa (ALEPI)
Publicidade OZONTEC
Publicidade PUBLICIDADE
Publicidade FSA